BLOG: reflexões, pensamentos, dicas e muito mais

Arquivo para a categoria ‘Palavras de Criança’

PALAVRA DE CRIANÇA 5

Foto by Natércia Tiba - Junho/2011

 PALAVRAS ADAPTADAS:

 Clara tem 7 anos e está numa fase em que não quer ir pra escola.

Me conta em segredo: “Eu não queria ir pra escola hoje, daí eu dormi de mal jeito pra ver se acordava com torcicólogo, mas não deu certo! Acordei bem e tive que ir pra escola.”

– 

Fernando tem 6 anos e fez um lindo desenho. Olhou orgulhoso e comentou:

“Nossa! Olha que lindo o meu desenho! Fiz ele todo cocolido!”

Dudu, filho da amiga e obstetra Luciana Taliberti, com 1 ano e 10 meses, se empolga brincando de cavalinho no ” braço” do sofá:

“- Segura pinhão!!!”

Ricardo, de 6 anos, é fã de Harry Potter. Assistindo com o pai o Campeonato de tênis de Wimblendon, vê o ator que interpreta o personagem Ronny Weasley:

“- Noooossa! Se eu tasse lá, eu ia pedir um autógrafo pra ele!!!”

Eduardo, 9 anos, no meio do jantar teve um insight:

“- Mãe, eu já sei porque as pessoas engordam quando comem muito! Porque enche o estômago e o corpo não conseguir digezir tudo!”

Mamãe, Dudu e Kaká jogando “Mico”. Precisava formar pares de animais, os machos com as fêmes.

Kaká (6 anos) pega uma carta do irmão e comenta bravo:

“Droga! O Bode?! Eu não tenho a boda!”

Renata Mello Arantes, lembra duas pérolas de um de seus filhos:

“- Eu já di um beijo na vovó.”

“- Papai, eu tenho um segredo com a mamãe… Eu vou amorar com o Gui.”

PAPO CABEÇA QUE NAO DEU CERTO:

Dudu e Kaká se amam, mas como 2 meninos de 9 e 6 anos, se provocam bastante também.

Dudu lavava as mãos e Kaká esperava a sua vez.

Kaká: “- Dudu, não joga água em mim hein?!”

Imediantamente o que faz Dudu? Ameaça jogar água, claro! Chamo o Kaká para o lado e explico

Tiça: “- Filho, ele estava na dele lavando as mãos, se você fala: ‘Não faça isso!’, você acaba dando a idéia pra ele fazer.”

Kaká me olha ainda meio sem entender. Tento explicar melhor: “- Por exemplo, se eu te falo: ‘Não pensa num fusca azul!’, o que vem na sua cabeça?”

Dudu responde rapidamente responde lá do banheiro: “- Um fusca azul!”

Tiça: “- Então Kaká, se você fala ‘não faça isso‘ ele vai justamente pensar em fazer isso. Se você fala: “Não joga água em mim hein?!’ O que ele vai fazer?”

Kaká pensa e responde: “- Pensar num fusca azul?”

Isso que dá querer ensinar neurolinguística para um meninos de 6 anos. Mãe psi é fogo…

 

NOVA GERAÇÃO DO “MÁGICO DE OZ”:

Assistindo o clássico e antigo filme “O Mágico de Oz” com os filhos, o Maurício fala sobre a Dorothy:

“- Essa menina é uma atriz famosa, a Judy Garland.”

Kaká (6 anos), mais atento ao filme do que ao que ao comentário do pai pergunta sem tirar os olhos da tela:

“- Quem é ela pai? É a Lady Gaga?”

Judy Garland e Lady Gaga… bem parecido…

SÓ MÃE MESMO…

Alessandra, hoje adulta, lembra de um episódio quando tinha 5 anos.

Sua mãe estava dormindo quando me ouve a filha chamar:

“- Mããããeeeeee!!!”.

Ela acorda assustada e corre para ver o que havia acontecido. Alessandra olha pra ela deitada na cama, segurando as cordinhas da camisola:

“- A casimola desmarrô.”

Ela com toda a psicologia e paciência de Dona Helenice, amarrou a “casimola”. Alessandra virou para o lado e dormiu sossegada.

Só mãe mesmo pra passar por isso e ainda arrumar a “casimola desmarrada” sem ficar brava!

SEMPRE CABE MAIS UM…

A amiga Silvia Shimomoto conta uma pérla do seu filho Lipe, com 2 anos e 7 meses.

Era noite à domigo, Silvia morrendo de sono desiste de ficar ao no quarto de Lipe  esperando que dormisse.

Ela e o marido resolvem ceder e deixar que ele se deite na cama com os pais.

Ao se deitar entre os pais, comenta de forma enfática e lógica: ” – Cabe todo mundo!”

O QUE IMPORTA É SER FELIZ!

Thais conta uma das pérolas da sua filha Giovanna, com 4 anos de idade.

A prima de Thais fez  deliciosos brigadeiros para Gigi.

Gigi: “- Vou levar todos eles pra minha professora!”

Thais: “- Mas Gi, a professora vai ficar gordinha.”

Gigi: “- O importante é ela ficar feliz!”

Sabe tudo essa menina!!!

SINCERIDADE DE CRIANÇA:

A amiga querida Renata Mello Arantes lembra algumas pérolas de seus filhotes.

“- Mamãe não é que eu te conheço desde que eu nasci?”

“- Ainda bem que sou homem… Você demora muito pra se arrumar… O papai que pediu para eu falar isso.”

GAROTA BILÍNGUE:

Vivian Kotler lembra uma pérola da filha Thaly:

“- Mamy se hoje é dress as you like day quer dizer que eu tenho que ir de vestido?”

SOLUÇÃO RÁPIDA:

A querida Andrea Esmanhoto sempre tem alguma de um de seus 3 filhos. Essa é da Julia, aos 4 anos.

Ao ver o Thiago (o caçulinha de poucos meses) regurgitando, Juju corre e enfia a chupeta na boca dele super preocupada.

Andrea: “- Juuulia o que vc está fazendo???”

Julia: “- To pondo a chupeta para parar o vazamento!!!!”

BATALHA NAVAL X BATALHA ESPACIAL

 Priscila Franco, amiga antiga, é mãe de 3 meninas e sempre tem alguma pérola pra contar.

Ela conversava com a professora da Gabi, de 7 anos, sobre jogos que ajudassem no raciocínio e noção de espaço geográfico.

Lembraram então do jogo “Batalha Naval”.

Gabi pergunta então:

“- Mas pra esse jogo eu vou precisar usar uma roupa naval, tipo astronauta?”

Agradecimento especial:

Luciana Taliberti, Alessandra Sales, Silvia Shimomoto, Thais Helena de Melo, Renata Mello Arantes, Vivian Bizarro Kotler, Andrea Esmanhoto, Priscila Franco e essas crianças maravilhosas, que nos encantam tanto.

PALAVRA DE CRIANÇA – 4a parte

ANIVERSÁRIO:

Esse diálogo foi mandado pela amiga Anna Rozov:

O médico pergunta para o Guilherme: “- Qual sua data de nascimento?”

Guilherme: “- Não entendi.”

Médico: “- Que dia você faz aniversário?”

Guilherme: “- Ah, 26 de julho.”

Médico: “- De que ano?”

Guilherme: “- Ué, todos!”

NOJENTA?!?!

O Ricardo, 5 anos, estava na piscina se divertindo e papeando com uma amiga da mamãe:

Ricardo: “- Você chama Luciana igual a minha tia e é nojenta igual a ela!”

Lu estranhou o comentário vindo dele, que é sempre tão doce: “- Nojenta???”

Ricardo respondeu rindo: “Ai, me confundi! É friorenta!!!”

O FAZEMOS NO CÉU? A GABI JÁ SABE…

Esta é uma pérola da Gabi, de 5 anos, mandada pela Andrea Esmanhoto:

Gabi: “- Mãe, já sei o que as pessoas que morrem e vão para o céu ficam fazendo lá….”

Andrea: “
- Ah é, o que?”

Gabi: “
- Eles ficam com palitinhos.. espetando…”

Andrea: “
- Como assim? Espetando quem?
”

Gabi” – Espetando as nuvens para fazer chover! Tem muita gente que morreu e por isso chove tanto. Eles espetam e sai “aguinha”. Lá não tem nada para fazer e eles ficam só espetando nuvem e vendo a gente usar guarda-chuva aqui em baixo…
”

QUEEN

Estávamos no carro, eu e o Kaká, meu filho de 5 anos, ouvindo Queen.

Kaká: “-Mãe, o que aconteceu com esse cantor?”

Eu: “-Infelizmente morreu jovem filho. Ficou doente…”

Kaká: “- Também, ele só fica sem camisa!”

(Obs: ele já viu shows do Queen e em vários o Fred Mercury canta sem camisa).

INOCÊNCIA DE CRIANÇA

Aos 3 anos, dentro de uma loja, ao notar uma senhora entrar, Ricardo comenta bem alto:

“- Mãe, não é que essa mulher é velhinha e vai morrer logo logo?!”


INFINITAS PÉROLAS DO PEDRO

Seguem agora várias pérolas enviadas pela Roberta Palermo do seu filho figurinha: Pedro.

  • Nova conjugação do verbo ir:

Pedro (2 anos): “- Mãe, onde você tinha fosto?”

  • Coração:

Pedro (2 anos): “- Pai, o que tem dentro do nosso coração?”

Pai: “- Sangue.”

Pedro: “- Não pai, amor!”

  • Ostra abençoada:

Pedro (2 anos e meio): “- Pai, cadê aquela concha que tem uma óstea dentro?”

  • Minha mãe:

Pedro (2 anos e 11 meses): “- Sai pai! Você já tem uma mãe, essa é minha!”

  • Difícil aguentar:

Roberta: “- Pedro, vai acordar o papai, porque eu não te aguento mais!”

Pedro (3 anos) para o pai: “-Pai, acorda porque a mamãe não me aguenta mais!”

  • Palavras trocadas:

Pedro (3 anos): “- Mãe, tira a boca da mão!”

  • Momento de rebeldia:

Pedro (4 anos): “- Se alguém mandar em mim eu vou embora dessa casa!”

  • Ataque dos bichos:

Pedro (4 anos e meio): “- Quando ele está atacado ele ataca o bicho que atacou ele!”

  • Avião:

Pedro (4 anos), no avião indo pra Curitiba, fala bem alto:

“- Mãe, se o avião cair a gente morre, né?”

  • Gosto de criança:

Depois de uma longa reforma, a casa do Dindo do Pedro ficou pronta. Quando foram lá conhecer, Roberta pergunta:

“-Pedro, o que vc mais gostou na casa nova do Dindo?”

Pedro: “-Do chocolate!”

  • Garoto esperto:

Pedro (4 anos): “- Mãe, a sua parte é guardar os dinossauros.”

Mamãe: “- E a sua?”

Pedro: “- É brincar!”

  • Noção do perigo:

Mamãe: “- Pedro, pára já!”

Pedro (3 anos): “- É melhor, antes que você se irrite!”

  • Conselho de filho:

Pedro (4 anos): “- Mãe, vamos comprar figurinha?”

Mamãe: “- Não tenho dinheiro, vamos esperar o papai chegar.”

Pedro: “- É mãe, você precisa trabalhar mais!”

  • Descobertas:

Pedro (5 anos): “- Pra nascer o bebê, coloca o coiso do papai no coiso da mamãe.”

  • Malas:

Um senhor cheio de malas entrou no elevador e o Pedro (3 anos) falou:

“- Eu também tenho duas malas: o Lucas e a Amanda.” (seus irmãos)

  • Entendimento de criança:

Corinthians fez gol e a vizinha gritou: “- Timãaaao!”

Pedro (2 anos): “- Timão! Pumba e Simbaaaa!!!”

  • Fantasia e realidade:

No zoológico, Pedro (2 anos e meio): “- Vamos ver o lobo e depois os três porquinhos!”

  • Sincericídio infantil:

Padrinho do Lucas: “- Oi Roberta, nossa você está diferente!”

Pedro (3 anos e 11 meses): “- É porque hoje ela está sem sutiã.”

  • Nova especialidade médica:

Pedro (3 anos e 11 meses): “- Mãe, qual é o dia que eu vou no dentista dos olhos?”

  • Órgãos do sentido:

Pedro (3 anos): “- Amanda, fecha a porta! Eu não consigo enxergar com esse barulho!”

  • Filosofando:

Pedro: ” – Você não sabe, né mãe?”

Mamãe: “- É, não sei…”

Pedro: ” – É, não aprendeu…”

  • Amén:

Pedro (4 anos): “- Existe a nossa senhora e eu sou o nosso senhoro!”

  • Uma pergunta apenas:

No primeiro dia de aula, depois das explicações sobre as atividades do 2o ano, a professora perguntou se alguém tinha alguma dúvida:

Pedro (6 anos e 11 meses): “- I have something to ask! Are you married?”

  • Amor(a):

Mamãe: “- Bom dia meu amor!”

Pedro (3 anos e meio): “- Bom dia, minha amora!”

  • Pé feminino e masculino:

Mamãe: “- O meu pé é igual ao do meu pai.”

Pedro (5 anos e meio): “- E ele pintava a unha, é?”

  • Cansaço de criança:

Pedro (3 anos) “- Isso dá canso, tem que correr muito!”

  • Nova conjugação verbal:

Pedro (6 anos e 10 meses) “- Pai só estou exemplando!”

  • Dúvida cruel:

Pedro (6 anos e 9 meses): “- Tô aqui pensando se eu compro um submarino…”

AGRADECIMENTO ESPECIAL: às amigas Andrea Esmanhoto, Anna Rozov, Roberta Palermo, Luciana Jensen e essas crianças maravilhosas.

PALAVRAS DE CRIANÇA – 3a parte

3 MINUTOS DE CASTIGO!

Essa é mais uma do Kaká, um dos que mais contribui com ótimas colocações.

Kaká estava com 3 anos, aprontando e a Tiça: “- Kaká, já pro seu quarto de castigo! Três             minutos na poltroninha!”

Kaká (com a noção de tempo de criança): “- Três não! Seis minutos!!!”

QUANDO CRESCER…

Pérola da Juju, filha da querida amiga Dani Joda:

No show de talento do cruzeiro em outubro de 2010, depois da apresentação, perguntaram às    crianças: nome, idade e o que querem ser quando crescer.

Juju (totalmente convicta): – “I want to be three musketeers!”

QUANDO CRESCER II…

Outra pérola de “quando eu crescer…”

Tiça conversando com o Dudu, com uns 6 anos de idade: “- Filho, o que você quer ser quando crescer?”

Dudu (pensativo): “- Ainda não sei… Acho que vou ficar em casa cuidando das crianças…”

ESCOLA

Esta conversa aconteceu entre a querida amiga Denise Sato e seu fofíssimo filho Hideki, de 5 anos:

Hideki: “- Mamãe, eu amo a teacher Nina…”

Mamãe: “- Então vamos ver se ano que vem você fica com ela novamente!”

Hideki: “- Ah mamãe, claro que nao vai dar!”

Mamãe: “- Por quê?”

Hideki: “- Porque ano que vem vou estar no primeiro ano!!! E a teacher Nina só sabe dar aulas para os bebezinhos!!!”

Mamãe: “- Mas ela não dá aula para você?”

Hideki: “- Ah mamãe, ano que vem vou estar mais inteligente que ela porque eu vou estar no primeiro ano, e ela vai ficar no K5 de novo!!! Ela não está fazendo Kumon, ela não sabe de nada!!!”

DEUS

Contribuição da Coisário Atelier (via Facebook):

Pérola do dia anunciada por Juju, 5 anos, enquanto olhava para o céu dentro do avião: “- Mãe, se antes de Deus existir não tinha nada, como é que ele nasceu?!?”

Detalhe: esse questinamento foi no dia do aniversário dela!

ROUQUIDÃO

Kaká acordou um pouco sem voz e veio me contar:

“- Mãe, eu acordei muito “ronco” hoje!”

DUDU e VOVÔ: A DESCOBERTA

Dudu, 8 anos, chega todo faceiro ao seu avô:  “- Vovô Ami (Ami = Içami), sabe o que eu descobri? Quando a gente procura uma coisa e tá muito difícil de achar, ela ‘tá sempre no último lugar que a gente procura!”

Vovô Ami: “- Claro Dudu, porque depois que você acha, você não procura mais!”

DURMA COM OS ANJOS!

Dudu, com 7 anos, ganhou de uma amiga um spray pra colocar à noite na cama chamado Calling Angels (“chamando os anjos”). Passou a ser um ritual, toda noite borrifava na sua cama e na dos pais. Num dia quis colocar na cama do irmão Kaká, então com 4 anos:

Dudu: “- Kaká, vou colocar um pouco do meu spray Calling Angels na sua cama também tá?!”

Kaká: “- Mas pra que é isso?”

Dudu: “- É um spray que chama os anjinhos, pra ficarem com você à noite!”

Kaká: “- Não põe não porque eu não quero anjinho nenhum dormindo comigo. Quero dormir sozinho!”

OUTRAS LÍNGUAS

Essa pérola é antiga, 1975 provavelmente. Era a primeira vez que o André Luiz (conhecido como Tato), uns 4 anos, ia viajar para fora do Brasil com os pais:

Tato: “- Mãe, lá onde a gente vai fala português?”

Mamãe: “- Não, fala inglês.”

Tato (muito preocupado): “- Mas então como é que eu vou entender você e o papai?”

FAMINTO!

Kaká chega da escola, corre pra mesa, senta e diz: “Mãe, hj eu to flaminto.”

QUANDO AS DIFERENÇAS SÃO APENAS DIFERENÇAS

Essa é uma contribuição da Silvia Shimomoto. Uma enfermeira que trabalha pra ela tem um filho mestiço lindo, 6 anos de idade. Ele estava contando que tinha uma menina na escola que gostava dele e que ele estava pensando se iriam “namorar”.

A mãe então indaga: “- Filho, como ela é?”

Ele bem na boa: “- Mãe, ela é marronzinha!”

SILÊNCIO POOOOR FAVOOOR!

Essa pérola vem da Vanessa Novais, amiga querida, que tem 3 filhos, os quais se refere como “os três mosqueteiros”.

Vanessa dirigindo e bagunça geral no banco de trás. Estava chovendo muito, a Vã pediu então que desacelerassem a gritaria. Nada (óbvio!).

Depois de muito pedir,Vanessa foi mais enérgica: “- Cheeeeega! Não quero ouvir nem mais um ‘piu’!

Em segundos adentraram mil pintinhos no carro! Vanessa ainda tentou se manter firme, mas não se aguentou, chorou de rir. Fez seu pedido na maior inocência e caiu como um patinho…

CEGONHA

Essa é uma contribuição da Ana Paula, mãe da Lina e da Isabela, duas lindas que com certeza soltam pérlas diariamente.

Lina estava com 5 anos e alguns dias depois da Isabela, sua irmã, ter nascido e chegado em casa, aconteceu o seguinte diálogo:

Lina: “- Mamãe, ela saiu da sua barriga pelo buraquinho de fazer xixi?

Mamãe: “- É, filha.”

Lina: “- Uhmm…  E por onde ela entrou?”

Mamãe: “- Pelo mesmo buraquinho, meu amor.”

Lina (uma curiosa sem fim): “- Como?”

Mamãe: “- O papai é quem põe a sementinha lá dentro.”

Lina (indignada com a falta de indepenDência da mãe): “- Ué, mas por quê? Você não consegue pôr sozinha???”

Mamãe: “- Não, filha, o papai tem que me ajudar.”

Lina: “- Ah, e pra colocar a sementinha, tem que ir no hospital ou pode ser em casa mesmo?”

Mamãe: “- Pode ser em casa, filha.”

Lina: “-Uhmm…”

Depois de um minuto de silêncio:
Lina (falei que não tinha fim?! Rs!): “- Ah, e onde o papai guarda as sementinhas?”

Ana Paula ia responder quando a Lina interrompeu: “- Já sei, não precisa nem falar. Só pode ser naquelas bolsinhas que ele tem embaixo do pipi, né?!!”


PELINHOS DESAGRADÁVEIS

Outra linda contribuição da Ana Paula, agora coma Isabela, que estava com 3 anos e meio.Ana Paula estava se enxugando depois do banho, quando a Isabela, com 3 anos e meio, entrou no banheiro, começou a brincar com os “pelinhos” da mãe e disse:

Isabela: “- Mamãe, eu acho muito feio esse pelinho aqui.”

Mamãe “- É, filha, por quê?”

Isabela: “-Ah, porque eu acho.”

Mamãe: “- Sabia que quando crescer, também vai ter pelinho igual a mamãe?

Isabela: “- Mas, eu não quero.”

Mamãe: “- Ah, mas não tem jeito, meu amor. Quando ficar mocinha, eles vão crescer  e você não vai nem perceber.”

E a Isabela, que segundo a mãe, é sempre muito rabujenta, respondeu com um profundo suspiro de desagrado: “- Ai, ai. Já que não tem jeito, o meu vai ser cor-de-rosa!!!”

UPA CAVALINHO!

Essa pérola veio de longe, do Canadá, da querida Janaína.

A pequena cadela York Shire da família resolve subir na perna da mamãe para fazer “coisinha”. Logo em seguida o filho pequeno, Yan, vendo aquilo, pula na outra perna da mamãe e fala: “- Mamãe, tbem quero brincar de cavalinho!!!”

MERCI

Mais uma vinda da Janaína, do Canadá.

Depois de 1 mês morando no Canadá, Yan aprendeu poucas palavrinhas em inglês e francês, mas já achou que era o suficiente para corrigir.

Quando a mamãe agradece alguém: “- Merci (obrigado)!”

Ele logo vem e corrige: “- Mamãe, é merci beaucoup !! (muito obrigado).

VERBOS INVENTADOS

Essa pérola vem de um casal muito querido, Maíra e Rodrigo, sobre o filho João Pedro, atualmente com uns 4 anos.
JP (como o chamam) adora fazer bolo de chocolate com os pais e sempre que acaba ele pede:

“- Mãe posso linguar a colher???”

Mais duas do JP:

Maíra estava esquentando o jantar do JP, quando ele disse:

“- Mãe esquenta só o purê pois o ovo já esta ‘esquento‘.”

Sempre que seus pais estão procurando alguma coisa, JP pergunta:

“- Mãe o que você está ‘achando‘?”

AGRADECIMENTO ESPECIAL: Às crianças que falam essas MARAVILHAS e às mães que se encantam e anotam. Nessa 3a parte, colaboração especial (via e-mail e Facebook) de: Daniela Joda, Vanessa Novais, Silvia Shimomoto, Maíra e Rodrigo, Janaína Massirer, Denise Sato, Coisário Atelier e Ana Paula Doherty. Valeu mães! Ficou muito bom!!! Beijos

PALAVRA DE CRIANÇA 2a parte

  • LÓGICA INFANTIL x ARGUMENTO DE MÃE

Fernanda Abreu conta uma pérola da sua filha Letícia.
Durante do jantar,
Fernanda fala para a Letícia:
“-Letícia come mais e fala menos.”
Rapidamente Letícia respondeu: “- Menos.”
  • PÉROLA DE MÃE

Natércia conta uma pérola própria Mãe irritada com os filhos durante o almoço porque falavam demais e comiam de menos:  “- Kaká, fecha a boca e come!!!!”
Kaká (olhando a mãe com cara de interrogação): “- Como posso comer se eu ficar de boca fechada?!”
  • LÓGICA INFANTIL 2

Fernanda Abreu conta uma de sua sobrinha Ana Beatriz.
Fernanda leva a sobrinha de 4 anos para passear (hoje com 13).
Passam na frente do cemitério do Araça (SP).
Fernanda: “- Ana Beatriz, aqui é que está enterrado o corpo do Biso.”
Ana Beatriz com naturalidade: “ – E a cabeça?”
  • DESBANCANDO A MAMÃE

Silvia Shimomoto conta uma so sobrinho Henrique (filho da minha grande amiga Cris)
Cris estava brava com o Henrique no carro falou algo como:
“ – Caramba pára Kique!!!
Henrique respondeu: “ – Eu não sou CARAMBA!!!!”
  • AO PÉ DA LETRA

Natércia recordando mais uma do Ricardo.
Durante uma reforma no apartamento, a mamãe pede para o Kaká pra chamar o mestre de obras.
Mamãe: “- Filho, vai lá na cozinha chamar o Seu Júlio!”
Kaká: “- Meu Julho?! Ele não é meu!”
  • BOA EDUCAÇÃO

Roberta Palermo compartilha uma pérola do seu filho, Pedro, aos 4 anos (hoje com 8).
No carro voltando da escola, Roberta conversava com o Pedro.
Pedro: “- Mãe, é feio falar cala a boca, não é?
Roberta: “-É sim filho, muito feio.”
Pedro: “- E pedir pra parar de falar?”
Roberta: “- Aí tudo bem.”
Pedro: “- Mãe, pára de falar, por favor?”
  • SEGUNDO FILHO

Natércia conta mais uma do Kaká aos 3 anos.
Ricardo, inconformado por ser 2o filho (e Dudu o 1o).
Kaká: “- Mãe, não é que tava eu e o Dudu na sua barriga e pra ver quem ia nascer primeiro a gente tirou Jo-Ken-Pô, o Dudu ganhou e daí ele nasceu primeiro?!”
  • PALAVRAS INVENTADAS

Letícia Peluso Aricó conta uma do sobrinho Thiago,na época com 3 anos.
Thiago havia pedido à tia havia uma tornozeleira de Natal,
mas logo depois de receber o presente pediu uma COTOVELADA.
  • VERBOS INVENTADOS

Natércia conta uma de quando ela mesmo era pequena.
Desde pequena, Natércia era muito tagarela e gritava no chuveiro:
“- Mãe, já me sabonetei!”
E depois, deitada na cama dizia:
” – Mãe, vem me cobertar!”
  • APRENDENDO ADJETIVOS

Mais uma da Natércia pequena.
Uma vez foi dama de um casamento de uma professora e seus pais não puderam ir ao casamento.
Ao voltar, sua mãe perguntou: “ – Filha, a noiva estava bonita?”
Natércia deslumbrada diz: “Mãe, ela tava linda, linda! Ridícula, ridícula!” (achando q ridículo era mais q lindo!)

AGRADECIMENTOS ÀS AMIGAS QUE MANDARAM PÉROLAS PARA ESTA MATÉRIA:

  • Fernanda Abreu, Silvia Shimomoto, Roberta Palermo, Letícia Aricó

PALAVRA DE CRIANÇA

“POR QUE A LUA NÃO CAI DO CÉU?”
Professora conversando com crianças de 4-5 anos de uma escola bilíngue:
Profa: “Pessoal, por que será que a lua não cai?”
Crianças:  “Ela flutua!”
“Ela voa.”
Profa: “Mas a lua tem asas?”
Crianças: “A lua não tem asas mas ela voa mesmo assim!”
“É, ela tem poder mágico…”
“É porque ela fica com as estrelas.”
“Isso, as estrelas seguram ela.”
“Não, ninguém segura ela, o vento que segura!”
“Eu acho que o sol fica embaixo e segura a lua…”
“O sol desce pro outro mundo das estrelas e aí a lua volta quando as pessoas estão dormindo
nas casas.”
“O Deus fica dentro da lua e do sol, daí ele segura ela.”

“CRIAÇÃO DO MUNDO”
Ricardo (5 anos): “Mãe, eu já sei como o Deus lançou o mundo. Ele lançou o mundo e colocou um monte de mulher grávida, daí elas foram tendo bebê, bebê, bebê e a terra demorou muito mais que mil anos pra ficar tão cheia!”

SAIBA MAIS

%d blogueiros gostam disto: